Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana
Ricardo Rangel

Bolsonaro se supera

Um presidente que mergulha na desfaçatez

Por Ricardo Rangel Atualizado em 23 nov 2020, 19h03 - Publicado em 23 nov 2020, 19h46

Jair Bolsonaro afirmou que “o Brasil tem problemas mais complexos do que as questões raciais”. Não mencionou o brutal assassinato de João Alberto Freitas no Dia da Consciência Negra.

Afirmou que “o grande mal do país continua sendo a corrução moral, política e econômica”. Não mencionou seu filho Flavio e seu ex-assessor Queiroz, denunciados por desvio de dinheiro público; nem seu filho Carlos, investigado pelo mesmo motivo; nem sua mulher Michelle, que recebeu inexplicados 89 mil reais de Queiroz. Tampouco mencionou seus ministros Marcelo Antonio, denunciado por desvio de dinheiro público, e Ricardo Salles, condenado por improbidade administrativa e investigado por enriquecimento ilícito.

Afirmou que “o Brasil está de parabéns pela maneira como preserva seu meio ambiente”. Não mencionou que este ano o desmatamento na Amazônia e os incêndios no Pantanal bateram recorde.

Afirmou que países criticam o Brasil por desmatamento compram madeira ilegal do país. Não mencionou que se sabe quem compra, sabe quem vende — e nada faz para punir os criminosos.

Bolsonaro é um fenômeno.

Continua após a publicidade
Publicidade