Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

Grupo JBS e BNDES são alvos de nova operação da Polícia Federal

Ex-presidente do Banco Luciano Coutinho é um dos investigados

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 30 jul 2020, 20h54 - Publicado em 12 Maio 2017, 14h26

A Polícia Federal, em conjunto com o MPF do Distrito Federal, inicia hoje a Operação Bullish, para investigar irregularidades em operações do BNDES, Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social. São 37 mandados de condução coercitiva no Rio e em São Paulo, além de buscas e apreensões. A ação investiga favorecimento ao grupo frigorífico JBS em operações que somam R$ 8,1 bilhões entre 2007 e 2011.

O juiz federal Ricardo Augusto Soares Leite, da 10ª Vara Federal Criminal de Brasília, determinou ainda o bloqueio das contas correntes dos envolvidos.

O ex-presidente do Banco Luciano Coutinho é um dos investigados. Uma das suspeitas é que a contratação de empresa de consultoria ligada ao petista Antonio Palocci favoreceu o esquema de concessão de serviços do banco sem as garantias normais e prazos mais curtos do que os requeridos para operações semelhantes. Negociações de debêntures da BNDESPar podem ter gerado prejuízo de R$ 1,2 bilhão aos cofres públicos.

O grupo alimentício JBS informou, por meio de nota, que não foi favorecido em qualquer operação financeira envolvendo a BNDESPar.

“Bullish” é um termo que designa a tendência de valorização das ações de uma determinada empresa. Os aportes do BNDES teriam favorecido a valorização dos papéis da JBS, segundo a PF.

Continua após a publicidade
Publicidade