Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

Empresário deve depor sobre transações de ex-chefe da Casa da Moeda

Por Maria Clara Cabral, José Erneto Credendio e Andreza Matais, na Folha Online: José Martins, presidente da empresa responsável por fazer o relatório sobre as movimentações financeiras das “offshores” de Luiz Felipe Denucci, ex-presidente da Casa da Moeda, deve prestar esclarecimentos ao Congresso Nacional. O DEM prepara requerimento para convidar o empresário a detalhar na […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 31 jul 2020, 09h36 - Publicado em 3 fev 2012, 18h05

Por Maria Clara Cabral, José Erneto Credendio e Andreza Matais, na Folha Online:
José Martins, presidente da empresa responsável por fazer o relatório sobre as movimentações financeiras das “offshores” de Luiz Felipe Denucci, ex-presidente da Casa da Moeda, deve prestar esclarecimentos ao Congresso Nacional.

O DEM prepara requerimento para convidar o empresário a detalhar na Comissão de Finanças e Tributação da Câmara a movimentação bancária de Denucci. A reportagem apurou que Martins está disposto a comparecer. Ele afirmou à Folha que toda a movimentação da financeira está registrada em sua contabilidade.

A WIT, companhia de Martins especializada em transferência de dinheiro com sede em Londres, registrou em documento que movimentou para Denucci e familiares U$ 25 milhões nos últimos três anos, quando ele já estava no comando da Casa da Moeda. O dinheiro, segundo o relatório, teria como origem “comissões” pagas por empresas fornecedoras da estatal.

Denucci foi exonerado no último sábado após ter chegado à Fazenda informação de que a Folha preparava reportagem sobre o caso. “É fundamental convidar o José Martins para trazer esclarecimentos sobre todo esse processo”, afirmou o líder do DEM na Câmara, ACM Neto (BA).

Partidos da oposição já avisaram que vão apresentar também requerimentos de convocação e de pedido de informação ao ministro Guido Mantega (Fazenda). Reportagem da Folha revela que a Casa Civil e o PTB avisaram Mantega em agosto passado de que Denucci havia aberto “offshores” em paraísos fiscais. Antes disso, em 2010, o ministro também foi avisado de outras irregularidades envolvimento Denucci, mas o manteve no cargo.
(…)

Continua após a publicidade
Publicidade