Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

Dilma lançará o Minha Casa, Minha Vida 3, sua última cartada antes da campanha

Por Gabriel Castro, na VEJA.com. Ainda voltarei a esse assunto: A presidente-candidata Dilma Rousseff lançará a poucos dias do início oficial da campanha eleitoral no país a terceira fase do programa Minha Casa, Minha Vida. A legislação eleitoral determinou o próximo dia 5 de julho como data da largada das campanhas. “Quem não teve ainda acesso […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 31 jul 2020, 03h37 - Publicado em 23 jun 2014, 17h24

Por Gabriel Castro, na VEJA.com. Ainda voltarei a esse assunto:
A presidente-candidata Dilma Rousseff lançará a poucos dias do início oficial da campanha eleitoral no país a terceira fase do programa Minha Casa, Minha Vida. A legislação eleitoral determinou o próximo dia 5 de julho como data da largada das campanhas. “Quem não teve ainda acesso à casa própria pode ficar tranquilo: nós vamos lançar nacionalmente, ou no dia 1º ou no dia 2 de julho, o Minha Casa Minha Vida 3. Isso vai ser muito importante porque as pessoas que não tiveram acesso à casa própria vão ter a sua oportunidade”, afirmou Dilma, em Macapá, onde entregou 2.148 casas.

A intenção de lançar a terceira etapa para o Minha Casa, Minha Vida já era planejada desde o início do ano pelo governo, mas faltava a data de início do programa. O anúncio oficial deve ser a última grande cartada de Dilma antes de começar a campanha à reeleição. “Acabamos com o apagão habitacional que existia no Brasil”, disse ela.

A exemplo das eleições de 2010, o programa habitacional é uma das apostas do PT na campanha. Como a maior parte das obras fica a cargo da iniciativa privada, o governo investe relativamente pouco e obtém resultados significativos. A meta do Palácio do Planalto é contratar três milhões de imóveis na próxima etapa do Minha Casa, Minha Vida. Mas, como não será possível chegar perto desse número na atual gestão, a continuidade do programa vai ser usada por Dilma para pedir votos para pedir um segundo mandato. Até o fim de 2013, o Minha Casa, Minha Vida 2 tinha 2,2 milhões de imóveis contratados. A expectativa do governo era firmar mais 500.000 contratos até o fim deste ano.

Campanha
Dilma aproveitou mais uma vez a cerimônia de entrega de moradias em Macapá para fazer campanha no Estado e afirmou que o Brasil “precisa atender às demandas das Regiões Norte e Nordeste”. “Só em água, esgoto e saneamento básico o investimento aqui é de 398 milhões de reais”, disse. A presidente afirmou que o governo também destinou 500 milhões de reais para a BR-156 e voltou a destacar a importância da construção da linha de transmissão Tucuruí-Macapá-Manaus. “Essa linha traz consigo outro benefício que é a fibra ótica e, portanto, a banda larga, a inclusão digital e o acesso à internet”, afirmou.

Dilma disse ainda que determinou que seja publicado o edital de construção do terminal do aeroporto de Macapá, com a melhoria de pistas e pátio. “Com isso, vamos ampliar a capacidade do aeroporto dos atuais 900 mil passageiros para 4,5 milhões de passageiros”, afirmou. A presidente destacou a importância da parceria com a prefeitura de Macapá para obras de mobilidade urbana e disse que ao todo R$ 132 milhões foram destinados para a construção de 15 quilômetros de corredores de ônibus, dezesseis terminais, além da reforma dos já existentes. “Construímos também 93 ciclovias”, completou.

Em seu discurso, Dilma disse também que o governo tem investido bastante em saúde e educação, pois são “áreas fundamentais na vida das pessoas”. “Colocamos aqui recursos para trinta creches, sendo dez na capital”, afirmou. A presidente disse ainda que o Amapá “deu um show” de inscrições do Pronatec. “Proporcionalmente, o Amapá tem um dos melhores desempenhos. Temos 66 mil amapaenses fazendo, ou que já fizeram, cursos de formação profissional”, destacou.

Ela aproveitou ainda para defender o programa Mais Médicos na região. “O Mais Médicos aqui também está sendo um sucesso. Os dezesseis municípios que solicitaram receberam 126 médicos, de um total de 127. Esse único que falta chega até o final do mês e aí vamos chegar a 100%”, explicou. “Tenho certeza de que fizemos muito e tenho uma certeza ainda maior de que temos muito ainda por fazer.”

Continua após a publicidade
Publicidade