Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

CPI da Petrobras chega ao fim: chanchada macabra!

E meu pingo final vai para o desfecho melancólico da CPMI da Petrobras. O deputado Marco Maia (PT-RS), relator, pode apresentar o seu texto hoje à tarde. O que ele traz de interessante? Nada! As duas comissões instaladas no Parlamento brasileiro não investigaram coisa nenhuma, blindaram os políticos, protegeram os corruptos e deram tratamento de […]

Por Reinaldo Azevedo - Atualizado em 11 fev 2017, 17h01 - Publicado em 10 dez 2014, 04h47

E meu pingo final vai para o desfecho melancólico da CPMI da Petrobras. O deputado Marco Maia (PT-RS), relator, pode apresentar o seu texto hoje à tarde. O que ele traz de interessante? Nada! As duas comissões instaladas no Parlamento brasileiro não investigaram coisa nenhuma, blindaram os políticos, protegeram os corruptos e deram tratamento de gala aos corruptores. Só não se pode dizer que é um vexame sem par porque se trata de um par de vexames.

É uma humilhação para o Legislativo brasileiro! Hoje, a Petrobras está sendo investigada nos EUA. A Holanda puniu uma empresa por ter pagado propina inclusive no Brasil. Um grupo de acionistas recorre à Justiça americana para ser ressarcido dos danos provocados pela roubalheira. A Polícia Federal avançou na apuração, e as CPIs passaram o ridículo de cobrar acesso à investigação quando os seus membros faziam questão de não convocar ninguém.

Se faltasse um emblema do estado miserável a que foi reduzido o Congresso neste caso, bastaria lembrar que o senador Vital do Rego (PMDB-PB), presidente das duas comissões e seu diligente coveiro, teve aprovado o nome para o Tribunal de Contas da União. No TCU, vai herdar justamente as apurações de irregularidades na… Petrobras. Um desfecho de chanchada. De chanchada macabra.

Publicidade