Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

CORREÇÃO – PONDO CADA TERRORISTA EM SEU LUGAR

Cometi um erro num post de ontem ao afirmar que Paulo Vannuchi pertenceu à ALN (Ação Libertadora Nacional), de “Carlos Lamarca”. Não, o Carlos da ALN era outro: o Marighella. Lamarca era chefe da VPR (Vanguarda Popular Revolucionária), que era o grupo de Dilma Rousseff. Quem matou o tenente Alberto Mendes, da PM, que estava […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 31 jul 2020, 16h01 - Publicado em 28 jan 2010, 19h50

Cometi um erro num post de ontem ao afirmar que Paulo Vannuchi pertenceu à ALN (Ação Libertadora Nacional), de “Carlos Lamarca”. Não, o Carlos da ALN era outro: o Marighella. Lamarca era chefe da VPR (Vanguarda Popular Revolucionária), que era o grupo de Dilma Rousseff.

Quem matou o tenente Alberto Mendes, da PM, que estava rendido, sem condições de se defender, foi o grupo de Dilma. O grupo de Vannuchi, igualmente assassino, fez outra coisa não menos honrada: seu chefão, Marighella, escreveu um “Manual da Guerrilha” em que defendia a importância do terrorismo como ação revolucionária. Entre as medidas, estão lá previstos o assassinato de soldados e policiais e o ataque a hospitais.

Pronto! Cada terrorista já está em seu devido lugar. Ah, sim: as famílias de  Lamarca e Marighella foram indenizadas, e esses heróis viraram nomes de logradouros públicos.

Publicidade