Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

Comitê Olímpico dos EUA pede desculpas ao Brasil; infelizmente, a nossa segurança é que continuará indesculpável

Caso encerrado! Os atletas já estão tendo uma punição e tanto; autoridades agiram com rigor. E nada de nacionalismo exacerbado, por favor!

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 30 jul 2020, 22h04 - Publicado em 19 ago 2016, 08h57

Pronto! Caso resolvido. O Comitê Olímpico dos EUA pediu desculpas aos brasileiros pelo comportamento dos quatro nadadores que, para encobrir a farra, seguida de vandalismo num posto de gasolina e de uma briga, inventaram um assalto que não existiu.

Em depoimento à polícia, Gunas Bentz e Jack Conger confessaram que não foram assaltados. Ryan Lochte já voltou para os EUA, e James Feigen ainda não prestou depoimento.

O pedido de desculpas é assinado por Scott Blackmun, presidente da entidade. Lá se lê:
“O comportamento desses atletas não é aceitável, muito menos representa os valores do Time Americano ou a conduta da vasta maioria de seus membros. Nós iremos revisar o caso, além de possíveis consequências aos atletas, assim que todos estivermos de volta aos Estados Unidos”.

Bentz e Conger foram hostilizados por brasileiros ao sair da delegacia.

Bem, é evidente que os atletas erraram. As autoridades brasileiras cumpriram a sua parte e esclareceram o caso com a devida rapidez. Ate porque é visível que os nadadores não conheciam, digamos assim, o padrão dos assaltos no Brasil. Esse negócio de só tomar o dinheiro não é própria dos nossos delinquentes. Os outros pertences também costumam ser surrupiados. Nessa matéria, é preciso ficar atento à tecnologia nativa…

Agora chega também, né? Uma coisa é tomar as devidas providências para esclarecer o caso. E elas foram tomadas. Os mentirosos já estão sendo severamente punidos. Assim como o suposto assalto foi notícia no mundo inteiro, também a farsa circulou por todo o planeta. Ficou feio pra eles.

Mas também não é o caso agora de a gente sair por aí secretando rancor e ressentimento contra os americanos. Certamente os rapazes não tiveram a intenção de ofender toda a nação ou os cariocas.

O delegado responsável pelo caso cobrou que os nadadores se desculpem com os cariocas, sugerindo que eles tentaram manchar o nome do Rio…

Devagar com andor, né? Em matéria de segurança pública, não precisamos de estrangeiros para manchar a nossa terra. Os nativos o fazem com incrível desfaçatez. Não nos cabe agora reagir como se esses forasteiros tivessem vindo para difamar nosso paraíso. A segurança pública brasileira, em regra, está muito mais perto do inferno.  

Entendo que o pedido de desculpas do Comitê Olímpico dos EUA põe um ponto final à questão.

Continua após a publicidade

Infelizmente, a segurança pública do Rio, tão logo terminem os Jogos, e de quase todo o Brasil é que continuará indesculpável.

Leia a íntegra da nota do comitê americano:

Dois nadadores do time olímpico americano (Gunnar Bentz e Jack Conger) deram depoimentos às autoridades locais nesta quinta-feira, referentes ao incidente primeiramente divulgado no domingo, 14 de agosto. Seus passaportes foram liberados, e eles deixaram o Rio.

Depois de fornecer um testemunho no início da semana, um terceiro nadador (James Feigen) revisou o depoimento com a esperança de que o seu passaporte também fosse liberado assim que possível.

Trabalhando em colaboração com o Consulado dos EUA no Rio, organizamos a cooperação dos atletas com as autoridades locais e garantimos a segurança dos atletas durante o processo, mas ainda não vimos os depoimentos completos de Bentz e Conger.

No entanto, entendemos que o que eles descreveram são os eventos que muitos viram nos vídeos da câmera de segurança que foram divulgados nesta quinta. E pelo que sabemos, os quatro atletas (Bentz, Conger, Feigen e Ryan Lochte) deixaram a Casa da França, no início da manhã, num táxi em direção à Vila Olímpica.

Eles pararam num posto de gasolina para usar o banheiro, onde um deles cometeu um ato de vandalismo. Uma discussão entre os nadadores e dois seguranças que puxaram suas armas, mandaram que saíssem do táxi e exigiram uma compensação financeira dos atletas. Uma vez que os seguranças receberam o dinheiro, os quatro foram liberados para ir embora.

O comportamento desses atletas não é aceitável, muito menos representa os valores do Time Americano ou a conduta da vasta maioria de seus membros. Nós iremos revisar o caso, além de possíveis consequências aos atletas, assim que todos estivermos de volta aos Estados Unidos.

Em nome do Comitê Olímpico dos Estados Unidos, pedimos desculpas aos nossos anfitriões no Rio e aos brasileiros pelo problema causado durante o que deveria ser apenas a celebração da excelência.

A três dias do fim dos Jogos Olímpicos, nosso foco principal continua sendo o apoio aos atletas que ainda estão competindo e comemorando os resultados daqueles que já encerraram a sua participação.

Continua após a publicidade
Publicidade