Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

Às 14h30, Levy disse a Temer que ficaria no cargo. Ou: Lula deveria estar sendo investigado, mas está tentando derrubar ministros

Em conversas que manteve no começo da tarde desta sexta-feira, o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, afirmou que havia decidido ficar no cargo. Às 14h30, ele falou com Michel Temer, vice-presidente da República, e disse que, sendo da vontade de Dilma, permaneceria, sim, à frente do Ministério da Fazenda. E era da vontade dela. Que […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 31 jul 2020, 00h18 - Publicado em 16 out 2015, 21h12

Em conversas que manteve no começo da tarde desta sexta-feira, o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, afirmou que havia decidido ficar no cargo.

Às 14h30, ele falou com Michel Temer, vice-presidente da República, e disse que, sendo da vontade de Dilma, permaneceria, sim, à frente do Ministério da Fazenda. E era da vontade dela.

Que país exótico este, não é mesmo? Lula, que deveria estar sendo investigado pela Operação Lava Jato — ou será que ele não tem nem mesmo de ser alvo de um inquérito a esta altura? —, está tentando derrubar ministros.

Ora, não é segredo para ninguém que o ex-presidente está na coordenação política do governo. Se faz pressão contra Levy, é justo que o ministro se sinta desprestigiado e pense em sair.

Levy é a única âncora de alguma confiabilidade com a qual Dilma conta. Que o Babalorixá de Banânia tente desestabilizá-lo fala bem de sua natureza.

Lula só sabe fazer discurso de oposição. Sempre foi assim. Ele é governo só quando benesses podem ser oferecidas.

Mas fazer o quê? Dilma resolveu entregar a ele a condução política do governo. E tem de arcar com as consequências.

Continua após a publicidade
Publicidade