Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

Ajuda a bancos americanos se assemelha ao Proer

Por Marcelo Rehder, no Estadão:A crise nos Estados Unidos se complicou de tal maneira que já se compara a ação do Fed (o banco central americano) ao Programa de Estímulo à Reestruturação e ao Fortalecimento do Sistema Bancário Nacional (Proer), criado em 1995 no Brasil. “O instrumento é diferente, mas o objetivo é o mesmo: […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 31 jul 2020, 19h46 - Publicado em 18 mar 2008, 06h01

Por Marcelo Rehder, no Estadão:
A crise nos Estados Unidos se complicou de tal maneira que já se compara a ação do Fed (o banco central americano) ao Programa de Estímulo à Reestruturação e ao Fortalecimento do Sistema Bancário Nacional (Proer), criado em 1995 no Brasil. “O instrumento é diferente, mas o objetivo é o mesmo: salvar grandes bancos em dificuldade”, diz o economista Júlio Sérgio Gomes de Almeida, assessor do Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial (Iedi).
Da mesma forma como o Fed patrocinou a compra do Bear Stearns pelo JP Morgan, o Proer tornou viável a mudança do controle de vários bancos que ficaram em má situação, e por isso foram liquidados pelo Banco Central na segunda metade dos anos 90.
A transferência de atividades dessas instituições quebradas a outros bancos foi possível porque foi financiada pelo BC. Só a transferência do antigo Banco Nacional ao Unibanco, a primeira que recebeu recursos do Proer, exigiu a liberação de quase R$ 6 bilhões.

Publicidade