Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

Afif deixa secretaria do governo Alckmin

Voltei. Estava fazendo algumas entrevistas. Vamos lá. Leiam o que informa o Estadão Online. Volto em seguida: O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, irá promover uma minireforma para acomodar o DEM em seu secretariado. Conforme antecipou o Estado na edição desta terça-feira, 26, Alckmin irá deslocar o secretario de Desenvolvimento Social, Paulo Alexandre Barbosa, […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 31 jul 2020, 12h11 - Publicado em 26 abr 2011, 18h27

Voltei. Estava fazendo algumas entrevistas. Vamos lá. Leiam o que informa o Estadão Online. Volto em seguida:

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, irá promover uma minireforma para acomodar o DEM em seu secretariado. Conforme antecipou o Estado na edição desta terça-feira, 26, Alckmin irá deslocar o secretario de Desenvolvimento Social, Paulo Alexandre Barbosa, para a pasta de Desenvolvimento Econômico, abrindo espaço para o partido aliado. O DEM vinha reivindicando uma vaga no governo desde que o vice-governador, Guilherme Afif Domingos, anunciou que deixaria o partido para fundar o PSD ao lado do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab.

O deputado federal Rodrigo Garcia (DEM) irá para o Desenvolvimento Social. Quem perde com as mudanças é Afif, que ocupava o Desenvolvimento Econômico e ficará sem pasta. Barbosa, que irá para o lugar de Afif, foi secretário-adjunto de Educação durante a passagem do também deputado federal Gabriel Chalita (PSB) pela pasta. Chalita, que tem procurado uma legenda para concorrer à Prefeitura de São Paulo, deve deixar o PSB.

Após reunião com o governador, o presidente nacional do DEM, senador José Agripino (RN), confirmou Garcia na secretaria. O acordo foi fechado em uma reunião no final da manhã desta terça, no Palácio dos Bandeirantes, entre o governador e a cúpula do DEM.

“O deputado Rodrigo Garcia foi convidado para o cargo, aceitou e o DEM se sente completamente atendido pelo governador”, disse Agripino. Na tarde desta terça, o atual secretário, que é deputado estadual reeleito, esteve reunido com Alckmin. Ao chegar à sede do governo paulista, Barbosa admitiu a possibilidade de deixar o cargo. A Secretaria de Desenvolvimento Social é responsável por programas como o Renda Cidadã, o Leve Leite e o Bom Prato.

Voltei
Dada a conjuntura, a saída de Afif era fatal. Ninguém está surpreso, a começar do próprio. As arestas entre o PSDB de Geraldo Alckmin e o PSD de Gilberto Kassab terão de ser aparadas em algum momento. Por que digo isso? Os tucanos são da base governista na cidade de São Paulo. O que fará, uma vez constituído, o PSD em relação ao governo do Estado? Vai se alinhar com a oposição? Quando menos, a nova legenda se coloca como a terceira via — nem PSDB nem PT. Não seria razoável esperar que Alckmin mantivesse numa secretaria aquele que aparece como um dos ideólogos dessa que se pretende uma força alternativa.

Paulo Alexandre Barbosa, que assume a secretaria que pertencia a Afif, foi adjunto de Chalita e é tido como um aliado seu. Há quem pretenda que a escolha aumenta a influência do ex-secretário de Educação no governo. Não por isso. Barbosa já era secretário; apenas mudou de pasta para abrir uma vaga para o DEM.

Continua após a publicidade
Publicidade