Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Varejo de São Paulo tem o pior corte de empregos dos últimos nove anos

A recessão continua impactando fortemente o mercado de trabalho. O comércio varejista do estado de São Paulo cortou 66.602 vagas no primeiro semestre de 2016. Trata-se da maior perda de vagas para o acumulado dos seis primeiros meses de um ano desde 2007. Os dados fazem parte da Pesquisa de Emprego do Comércio Varejista do Estado de São […]

Por Da Redação Atualizado em 30 jul 2020, 22h06 - Publicado em 15 ago 2016, 19h05

varejo

A recessão continua impactando fortemente o mercado de trabalho. O comércio varejista do estado de São Paulo cortou 66.602 vagas no primeiro semestre de 2016. Trata-se da maior perda de vagas para o acumulado dos seis primeiros meses de um ano desde 2007. Os dados fazem parte da Pesquisa de Emprego do Comércio Varejista do Estado de São Paulo, elaborada mensalmente pela FecomercioSP.

A pesquisa mostra ainda que a crise tem sido cruel com os cargos mais bem remunerados. Em junho, um total de  27% dos postos perdidos pelo varejo paulista eram ocupados por diretores, gerentes ou supervisores. Considerando o saldo acumulado em doze meses, de julho de 2015 a junho de 2016, são 74.943 empregos formais extintos.

Apesar do cenário sombrio, o relatório também mostra sinais de reação. O corte de 5.614 empregos do setor no mês de junho é menor em comparação ao mesmo período de 2015, quando 6.810 postos foram suprimidos.

Acredita-se ainda numa progressiva melhora do setor. O saldo de demissões no segundo semestre deste ano deve ser inferior ao registrado nos últimos seis meses de 2015.

Continua após a publicidade
Publicidade