Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Reitor da USP diz que teve ‘reunião produtiva’ com nova chefe da Capes

Em manifesto divulgado mais cedo, Vahan Agopyan e outros reitores criticaram qualificação de Claudia Queda de Toledo para o cargo

Por Mariana Muniz Atualizado em 19 abr 2021, 20h50 - Publicado em 19 abr 2021, 20h46

Após criticar nesta segunda-feira a escolha de Cláudia Queda de Toledo para a presidência da Capes, o reitor da USP afirmou ter tido uma “reunião produtiva” com a nova chefe do órgão.

Mais cedo, Vahan Agopyan e os reitores Unesp e da Unicamp divulgaram uma nota conjunta na qual criticam a nomeação de Cláudia, que até ser escolhida para a Capes era reitora de uma universidade particular, e questionaram sua qualificação técnica para o posto. 

“A Reitoria da Universidade de São Paulo recebeu, com satisfação, a iniciativa da presidente da Capes, professora Cláudia Mansani Queda de Toledo, para reunião virtual, no dia 19 de abril, quando foram tratados assuntos relevantes da pós-graduação brasileira. Foram apresentadas as primeiras medidas de sua gestão, que se alinham com sua carta de intenção divulgada à comunidade acadêmica”, disse a USP em nota.

Ainda de acordo com Agopyan, “a reunião foi produtiva e outros encontros serão agendados quando a USP, por meio da Pró-Reitoria de Pós-Graduação, apresentará pautas que considera relevantes para a pós-graduação”.

O nome de Cláudia foi anunciado na última quinta-feira pelo ministro da Educação, Milton Ribeiro. Desde então, a nova chefe da Capes vem sofrendo uma série de ataques: da base aliada do governo, como o deputado Marco Feliciano, a membros da comunidade acadêmica.

Continua após a publicidade
Publicidade