Clique e assine com até 92% de desconto
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Redução do auxílio emergencial teve forte impacto nas redes sociais

Apenas 0,23% dos mais de 5.100 comentários sobre o benefício do governo foram positivos

Por Manoel Schlindwein Atualizado em 26 out 2020, 13h27 - Publicado em 26 out 2020, 11h32

O teto dos gastos pode estar por um fio, mas isso não quer dizer que, quando se trata de dinheiro no bolso, o brasileiro vá questionar uns trocados a mais no final do mês.

Nas redes sociais, uma pesquisa aponta que a redução do auxílio emergencial de 600 para 300 reais foi condenada em 82,26% das postagens entre 1º de setembro e 20 de outubro no Twitter, Facebook e Instagram. Outras 17,51% foram neutras – o que leva a apenas 0,23% de menções positivas ao anúncio.

O pico de menções ao assunto aconteceu na data do anúncio da redução, 1º de setembro, com 1.957 publicações. A pesquisa mostra também que as mulheres falaram mais sobre o assunto nas redes sociais do que os homens: 56,91% contra 43,09%, respectivamente.

Os dados são do Buzzmonitor Trends, plataforma de busca de termos em redes sociais, a partir de uma análise de 5.151 posts tendo como métrica uma ferramenta com inteligência artificial que define o sentimento de um post baseado na escolha das palavras escolhidas.

Continua após a publicidade
Publicidade