Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Radar TVeja: Temer usa ‘superposse’ para discurso anticorrupção

Michel Temer usará a solenidade de posse dos novos comandos da Petrobras e dos bancos públicos para fazer uma ode ao combate à corrupção. Trata-se de uma tentativa de reação à sequência de notícias que mostraram pessoas próximas ao presidente interino em conversas nada republicanas discutindo formas de manietar ou controlar a Lava-Jato. Temer fará […]

Por Da Redação Atualizado em 30 jul 2020, 22h36 - Publicado em 1 jun 2016, 10h03

http://videos.abril.com.br/veja/id/d82fbea90702261b83d1a5adec851712?

Michel Temer usará a solenidade de posse dos novos comandos da Petrobras e dos bancos públicos para fazer uma ode ao combate à corrupção.

Trata-se de uma tentativa de reação à sequência de notícias que mostraram pessoas próximas ao presidente interino em conversas nada republicanas discutindo formas de manietar ou controlar a Lava-Jato.

Temer fará menção especificamente à operação que investiga os desvios na Petrobras, prometendo total liberdade de apuração.

A posse de Pedro Parente na Petrobras, Maria Silvia Bastos no BNDES, Paulo Cafareli no Banco do Brasil e Gilberto Occhi na Caixa Economica Federal está sendo tratada no Palácio com pompa maior que a dos ministros.

Não é para menos: comparados à maioria dos ocupantes do primeiro escalão, ao menos os nomes de Parente e Maria Silvia são vistos pelos agentes econômicos como alguma esperança de melhora no ambiente econômico.

Como a Lava-Jato virou o grande fator de desestabilização do governo que mal começou e já acumula baixas, a ideia é casar a foto que agrada ao mercado com um discurso para tentar pacificar a sociedade.

Continua após a publicidade
Publicidade