Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Radar TVeja: Jucá queima sua segunda encarnação

Onze dias depois de assumir, Michel Temer já perdeu um dos homens fortes de seu governo. A combustão está cada vez mais acelerada na política brasileira. Até então, o caso de queda de uma peça-chave do governo em menor tempo era o de Antonio Palocci no primeiro mandato de Dilma Rousseff. Ele deixou a Casa […]

Por Da Redação Atualizado em 30 jul 2020, 22h39 - Publicado em 23 Maio 2016, 20h28

http://videos.abril.com.br/veja/id/a56b44d52c620c42cb6efc3ac722e50a?

Onze dias depois de assumir, Michel Temer já perdeu um dos homens fortes de seu governo.

A combustão está cada vez mais acelerada na política brasileira. Até então, o caso de queda de uma peça-chave do governo em menor tempo era o de Antonio Palocci no primeiro mandato de Dilma Rousseff. Ele deixou a Casa Civil seis meses depois da posse.

De novo como no caso de Palocci, Jucá vive sua segunda descida ao inferno. Ele já havia se demitido da pasta da Previdência no governo Lula, também sem esquentar muito a cadeira: na época, durou quatro meses.

O episódio mostra a grande fragilidade política do governo provisório – que, esperava-se, teria essa vantagem em relação a Dilma.

Continua após a publicidade
Publicidade