Clique e assine a partir de 9,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Que desastre

Para usar uma palavra cara a Dilma, é de estarrecer: enquanto as maiores petrolíferas do mundo tiveram um crescimento médio acima de 20% nos últimos quatro anos, a Petrobras desvalorizou-se 80,4% entre dezembro de 2010 e dezembro deste ano. A ExxonMobil, por exemplo, valia 313 bilhões de dólares; hoje, vale 388 bilhões de dólares – […]

Por Da Redação - Atualizado em 31 jul 2020, 02h28 - Publicado em 14 dez 2014, 07h24
Dilma

Números estarrecedores

Para usar uma palavra cara a Dilma, é de estarrecer: enquanto as maiores petrolíferas do mundo tiveram um crescimento médio acima de 20% nos últimos quatro anos, a Petrobras desvalorizou-se 80,4% entre dezembro de 2010 e dezembro deste ano.

A ExxonMobil, por exemplo, valia 313 bilhões de dólares; hoje, vale 388 bilhões de dólares – 24% a mais. O crescimento da Chevron foi de 26,2% no período e o da Shell, 17,5%.

Publicidade