Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Primeira na licitação de publicidade da Caixa, Binder rebate rivais

Agências questionam partes do processo de concorrência que definiu três empresas que tocarão contratos de R$ 374 milhões no banco

Por Robson Bonin Atualizado em 6 out 2021, 11h17 - Publicado em 5 out 2021, 16h40

O Radar mostrou recentemente a guerra travada por agências de publicidade em torno da conta de publicidade de 374 milhões de reais da Caixa Econômica Federal.

As vencedoras da licitação foram as agências Binder FC Comunicação, Calia Y2 Propaganda e Propeg, mas três agências derrotadas — agências Nova/SB, Fields e Lua Propaganda — entraram com recursos para tentar melar o processo.

Primeira colocada na licitação, a Binder Comunicação divulgou comunicado nesta terça para classificar de “totalmente infundada” a informação que consta do recurso da Nova/SB de que é uma empresa de pequeno porte e que não teria estrutura para atender a instituição.

“A Binder tem escritórios no Rio de Janeiro, Distrito Federal, em São Paulo e operações em Minas Gerais e no Ceará, contando com um time de 138 profissionais”, diz a agência.

“É lamentável que, sem argumentos válidos e consistentes, sejam usadas informações inverídicas para tentar pressionar o julgador e induzi-lo ao erro, a fim de reverter o resultado da licitação da Caixa. A Binder está totalmente preparada para atender a Caixa e confia que prevalecerá o critério técnico e de justiça no julgamento dos recursos”, segue a Binder.

ATUALIZAÇÃO, 11H15 — A Binder voltou atrás na sua primeira nota e assumiu que não é verdadeira a informação de que “está inclusive à frente dessas três agências no ranking do CENP Meios de 2020, divulgado em maio último, com base nos volumes de mídia comprados pelas agências”. Na verdade, ela só aparece melhor posicionada que as referidas concorrentes no Rio de Janeiro.

Continua após a publicidade
Publicidade