Clique e assine a partir de 9,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Prefeito reclama de apoio a hospitais, mas libera abertura do comércio

Leitos públicos de UTI de Guarulhos estão lotados

Por Manoel Schlindwein - Atualizado em 2 Jun 2020, 17h36 - Publicado em 2 Jun 2020, 17h32

Na avaliação do governo paulista, o prefeito Gustavo Henric Costa, o Guti, joga para a torcida, com um discurso de pura incoerência. Diante das câmeras de TV, ele se queixa de falta de respiradores e de lotação dos leitos de UTI mas, de seu gabinete, já prometeu publicamente que vai assinar amanhã um decreto para a reabertura do comércio local.

A medida contraria o Plano São Paulo, que enquadrou Guarulhos na fase vermelha de isolamento social para combate ao coronavírus. Guarulhos quer a mesma classificação da capital, laranja. Nesta fase, shoppings e o comércio de rua estão autorizados a funcionar.

O município de Guarulhos registra o segundo maior índice de óbitos em todo o Estado de São Paulo, ficando atrás apenas da capital. E a evolução do número de vítimas fatais é significativa: cresceu 300% entre 30 de abril e 30 de maio, período em que a cidade passou de 70 para 280 óbitos por Covid-19. Os números da pandemia do coronavírus em São Paulo ainda preocupam. Hoje o estado bateu o recorde de mortes em um intervalo de 24h: 327. O total é de 7.994 óbitos.

Publicidade