Clique e assine a partir de 8,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Plano do PT para o país cita mais Bolsonaro do que Lula

Na avaliação do partido, governo atual tem "índole claramente autoritária e antidemocrática".

Por Manoel Schlindwein - 21 set 2020, 15h02

Nas 210 páginas do seu plano de “reconstrução do Brasil”, o PT cita Jair Bolsonaro 25 vezes enquanto fala de Lula, o nome que o partido tem a oferecer ao futuro dos brasileiros, em 19 trechos. Dilma Rousseff aparece em 11 citações.

Lula é descrito, claro, como o injustiçado e perseguido político que já teria voltado ao Planalto se não tivesse sido condenado por corrupção na Lava-Jato. Dilma também tem seu lugar de vítima no processo de impeachment de 2016.

Bolsonaro, este sim, apanha sem dó onde o PT se mostra mais vigoroso entre todos os partidos de oposição. Para o partido, a forma como Bolsonaro gerencia a pandemia no país é uma “aposta macabra para tirar proveito político de uma crise que, até este momento, já custou mais de 135 mil vidas”.

Bolsonaro “abandonou os interesses nacionais na condução da política externa” e, sob seu governo, “avança o cerceamento da liberdade de expressão e de imprensa”. Ele é o “grande vilão ambiental do planeta”, “tem índole claramente autoritária e antidemocrática”, e tem uma “política obscurantista”.

Continua após a publicidade
Publicidade