Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

PF cumpre mandados contra senadora do MDB por suspeita de corrupção

Organização criminosa pode ter desviado cerca de 9 milhões de reais da Companhia Docas do Espírito Santo

Por Robson Bonin Atualizado em 12 Maio 2021, 12h55 - Publicado em 12 Maio 2021, 13h02

A Polícia Federal deflagrou nesta quarta a Operação Corsários, com o objetivo de investigar uma organização criminosa que atuava na Companhia Docas do Espírito Santo entre os anos de 2015 e 2018.

As suspeitas de desvios de recursos e fraude em licitações miram o clã da senadora Rose de Freitas no estado. Foram cumpridos dois mandados de prisão temporária — o irmão da senadora foi preso — e dez mandados de busca e apreensão contra a senadora e seus familiares em residências e empresas nos municípios de Vitória, Cariacica e Serra, no estado do Espírito Santo, e em Brasília, no Distrito Federal.

Os mandados de prisão temporária e busca e apreensão foram expedidos pelo Supremo Tribunal Federal. A operação contou com a participação de 44 policiais federais.

A Operação Corsários teve início com o recebimento de denúncia de exigência de vantagens ilícitas por servidores da Codesa em contrato de locação de veículos.

“As apurações revelaram a existência de uma verdadeira organização criminosa infiltrada na empresa pública, por meio da indicação de pessoas de confiança do grupo para postos chaves, permitindo dessa forma a interferência nos certames, o superfaturamento e desvio dos valores pagos nos contratos subsequentes”, diz a PF.

A organização criminosa pode ter desviado cerca de 9 milhões de reais. Os investigados poderão responder pela prática dos delitos de concussão, corrupção passiva, corrupção ativa, organização criminosa, fraude a licitações e lavagem de capitais.

Continua após a publicidade
Publicidade