Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Peluso não calou Eliana

Cezar Peluso não calou Eliana Calmon há pouco na sessão que ocorre agora no CNJ. Como o julgamento de Luiz Zveiter voltou à estaca zero, Peluso liberou Eliana para fazer um resumo do caso, os advogados das partes falarem, mas não quis ouvir novamente o voto dela – já conhecido pela abertura do processo. Peluso […]

Por Da Redação Atualizado em 31 jul 2020, 10h31 - Publicado em 11 out 2011, 16h48

Cezar Peluso não calou Eliana Calmon há pouco na sessão que ocorre agora no CNJ. Como o julgamento de Luiz Zveiter voltou à estaca zero, Peluso liberou Eliana para fazer um resumo do caso, os advogados das partes falarem, mas não quis ouvir novamente o voto dela – já conhecido pela abertura do processo.

Peluso quis colher logo os votos. Eliana chiou e pediu para ouvir o colegiado. Disse  que havia fatos novos a serem abordados. Os conselheiros concordaram em lhe dar a palavra.

(Atualização às 16h22: Como era esperado, Eliana Calmon acaba de votar pela abertura do processo contra Zveiter. Disse que há indícios de que ele foi parcial no caso. Mas aí vem a surpresa: não sugeriu o seu afastamento da presidência do TRE do Rio, cargo que ocupa desde fevereiro. A justificativa é que os fatos se referem a atuação dele na época que presidia o TJ do Rio)

Publicidade