Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Pazuello: ‘nenhuma vacina pediu o registro para uso emergencial no país’

Ministro da Saúde cita as quatro vacinas que estão na fase três de testes e diz que inclusão do calendário depende de aprovação na Anvisa

Por Mariana Muniz Atualizado em 15 dez 2020, 17h24 - Publicado em 15 dez 2020, 17h17

No documento encaminhado ao Supremo Tribunal Federal em que detalha o cronograma de cinco fases para a vacinação contra a covid-19, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirma que até o momento nenhuma vacina pediu o registro para uso emergencial no país.

“É importante lembrar que, até o presente momento, ainda não há vacina disponível para uso imediato no mercado brasileiro, o que, por evidente, é condição para disponibilização da vacina”, diz o documento, informando que a incorporação de uma vacina ao calendário de vacinação dependerá da aprovação pela Anvisa por processo de submissão regular ou emergencial.

Pazuello informou que até o momento existem quatro vacinas na fase III de testes no Brasil: AstraZeneca, Jansen, Sinovac e Pfizer. “Ao que consta, nenhuma delas solicitou registro ou autorização para uso emergencial até a presente data no País”, explicou. 

Publicidade