Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Paulo Magalhães diz que vendeu ‘informalmente’ lancha a Cabral

Ele é acusado de ser o "testa de ferro" do ex-governador do carioca

Por Pedro Carvalho Atualizado em 18 ago 2017, 14h06 - Publicado em 18 ago 2017, 14h04

Ex-assessor de Sergio Cabral, Paulo Magalhães é acusado de ser o “testa de ferro” de Sergio Cabral. Uma imponente lancha, avaliada em 5,3 milhões de reais e que era usada pelo ex-governador, estava em nome de uma das empresas de Paulinho, como era chamado nos corredores do Palácio do Guanabara.

Em alegações finais apresentadas ao juiz Marcelo Bretas, seus advogados dizem que, na realidade, Magalhães deu-se “ao direito de vender metade da referida embarcação” a Cabral, em uma transação realizada “de maneira absolutamente informal”.

A defesa até entende que a venda, “feita a revelia” da empresa ao qual estava registrada a embarcação, “talvez até pudesse em tese amoldar” alguma ação penal.

“Entretanto, como o comportamento sequer restou descrito na denúncia, inoportuno seria fazer qualquer especulação a respeito”, diz a peça.

Continua após a publicidade
Publicidade