Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Para 72% dos brasileiros, mulheres fariam o mundo mais bem-sucedido

De 28 países, Brasil é o que mais acredita que mulheres na liderança política trariam paz no mundo, diz Ipsos

Por Robson Bonin Atualizado em 6 out 2021, 12h16 - Publicado em 6 out 2021, 13h30

Pesquisa realizada pelo Instituto Ipsos mostra que 72% dos brasileiros acreditam que o mundo seria mais pacífico e bem-sucedido se tivéssemos mais líderes políticas mulheres.

É o que aponta uma pesquisa sobre liderança global realizada com entrevistados de 28 nações, incluindo o Brasil. Só 18% discordam e 10% não souberam opinar sobre o tema.

Dos 28 países avaliados, em 18 o percentual que aposta em lideranças femininas para trazer paz e sucesso ao mundo é maior ou igual a 50%. O Brasil, com 72%, fica em primeiro lugar no ranking, seguido pelos latino-americanos Peru e Colômbia (ambos com 70%) e, na terceira posição, pela Turquia (67%).

A média global, considerando o total de entrevistados, é de 54%. Em todas as nações, as entrevistadas do sexo feminino apresentam maiores taxas de concordância que os homens – a diferença média é de 12 pontos percentuais (10 no Brasil).

“É possível que a primeira posição ocupada pelo Brasil neste ranking seja uma resposta à maneira truculenta como tantas líderes femininas têm sido tratadas por políticos em situação de poder. Embora a participação de mulheres em cargos eletivos tenha aumentado ligeiramente nas últimas eleições – mas permanecendo ainda uma gritante sub-representação –, verifica-se um retrocesso quanto às oportunidades de uma participação mais ativa, recorrentemente barradas por vozes que refletem uma cultura ainda patriarcal e sexista”, analisa Helio Gastaldi, diretor de Public Affairs da Ipsos no Brasil.

Continua após a publicidade

Publicidade