Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Os 26 réus da Lava-Jato no esquema da Fecomércio do Rio

Marcelo Bretas acolheu denúncia contra investigados em esquema que teria desviado R$ 151 mi do Sistema S

Por Mariana Muniz Atualizado em 10 set 2020, 09h05 - Publicado em 9 set 2020, 10h05

Ao todo, o MPF do Rio apresentou denúncia contra 26 alvos nesta quarta-feira — no âmbito da Operação E$quema S, que faz uma devassa em grandes bancas de advocacia do país. A denúncia foi recebida pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal, o que significa que os denunciados já viraram réus.

Um dos principais alvos são os advogados Roberto Teixeira e Cristiano Zanin, responsáveis pela defesa do ex-presidente Lula. O advogado Eduardo Martins, filho de Humberto Martins, novo presidente do STJ, está entre os denunciados, assim como o ex-presidente da Corte César Asfor Rocha. Todas as informações partiram da delação premiada de Orlando Diniz, ex-presidente da Fecomércio.

  • Flávio Zveiter, filho do ex-presidente do TJRJ Luiz Zveiter, Ana Tereza Basilio, advogada de Wilson Witzel e Tiago Cedraz, filho do ministro do TCU Aroldo Cedraz, também foram denunciados.

    Reprodução/Reprodução

    Veja quem são os denunciados nesta fase da Lava-Jato: Orlando Diniz, Roberto Teixeira, Cristiano Zanin, Fernando Hargreaves, Marcelo Salles, Vladimir Spíndola, Edgar Leite, Marcelo Henrique de Oliveira, Leonardo Henrique Oliveira, Cristiano Rondon, Ana Tereza Basilio, José Roberto Sampaio, Eurico Teles, Flavio Zveiter, Eduardo Martins, Daniel Rossiter, Hermann de Almeida, Jamilson de Farias, Antonio Coelho, Sérgio Cabral, Adriana Ancelmo, Tiago Cedraz, João Cândido Ferreira Leão, Cesar Asfor Rocha, Caio Rocha e Marcelo Nobre.

    ASSINE VEJA

    Os riscos do auxílio emergencial Na edição da semana: a importância das reformas para a saúde da economia. E mais: os segredos da advogada que conviveu com Queiroz
    Clique e Assine

    Em nota, o escritório Basilio Advogados diz que “atuou entre 2013 e 2017 em mais de 50 processos da Fecomercio, tanto na Justiça Estadual como na Justiça Federal. Todos os nossos advogados trabalham de forma ética e dentro da legalidade. O escritório confia na Justiça e está à disposição para qualquer esclarecimento”.

    Continua após a publicidade
    Publicidade