Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Operador de Adriano da Nóbrega queria torrar ‘R$ 1 milhão em bois’

Miliciano foi morto no interior da Bahia; sua vida financeira vem sendo escrutinada pelos investigadores

Por Hugo Marques 4 mar 2020, 08h31

Duas semanas antes de Adriano da Nóbrega ter sido morto na Bahia, o fazendeiro Leandro Abreu Guimarães, suspeito de lavar o dinheiro do miliciano, entrou em um bar no pequeno município de Esplanada anunciando algo que chamou a atenção dos outros criadores de gado do lugar. “Vou comprar mais 1 milhão de reais em bois”, disse Leandro, conforme testemunhas.

Como o Radar revelou há duas semanas, a movimentação financeira de Adriano vem sendo escrutinada pelos investigadores, no Rio. O miliciano havia visitado fazendas na região, mas não comprou nenhuma.

 

Publicidade