Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Operação contra crimes ambientais na Amazônia vai até o fim do ano

Governadores da região pediram continuidade de ações; Helder Barbalho defendeu formação de agricultores e pagamento por proteção da mata

Por Robson Bonin 26 jun 2020, 15h40

Depois de o INPE mostrar que o desmatamento da Amazônia aumentou 34,4% em 2019 — o maior crescimento desde 2008 –, o que levou investidores internacionais a pressionarem o Brasil para proteger a Amazônia,

Hamilton Mourão recebeu pleitos dos governadores da região (Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins e Maranhão) para que a operação de combate aos criminosos seja prolongada.

A discussão se deu nesta quinta, durante reunião por videoconferência. Helder Barbalho, do Pará, defendeu a ampliação do tempo de duração da chamada Operação Verde Brasil 2, que combate crimes ambientais na Amazônia.

Barbalho também pediu que a União invista na qualificação de produtores e avance no pagamento por preservação de recursos naturais. “Para mudar o comportamento das pessoas, precisamos dar um passo além das ações repressivas”, ponderou Helder.

Hamilton Mourão afirmou que as ações serão estendidas até o final do ano.

Continua após a publicidade
Publicidade