Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Pedro Carvalho. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Conteúdo para assinantes

O plano Montezano para mudar o BNDES

Estratégias traçadas

Por Robson Bonin - 22 jul 2019, 10h15

Gustavo Montezano assumiu o BNDES com cinco metas delineadas para sua passagem pelo banco, desde enxugar participações no mercado, ampliar serviços na área de desestatização e devolver recursos ao Tesouro.

No tema “caixa-preta”, a ordem é “recuperar a credibilidade, a imagem de transparência e o ar de patriotismo do banco”, disse Montezano na sexta, ao tomar posse no Rio diante dos funcionários do BNDES.

Por causa da boa relação com o clã presidencial e com os nomes fortes da economia, Paulo Guedes e Salim Mattar, a expectativa é de que o banco passe por um momento de trégua dentro do governo. Como o tiroteio na gestão de Joaquim Levy foi intenso, agora é hora de deixar Montezano trabalhar.

Publicidade