Clique e assine com 88% de desconto
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Pedro Carvalho. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Novo marco do saneamento básico avança nas redes

Resistência era maior em 2018

Por Pedro Carvalho - Atualizado em 16 ago 2019, 19h01 - Publicado em 16 ago 2019, 19h00

Um levantamento da Confederação Nacional das Indústrias (CNI) mostra que mudou a percepção do brasileiro sobre o novo marco do saneamento básico, em discussão no Congresso.

Em 2018, 78% das mensagens nas redes sociais eram negativas à Medida Provisória 848. Neste ano, apenas 18% são contra a medida. As menções positivas saltaram de 14% para 52%.

Outro levantamento recente feito pela CNI mostra queda de 7,8% nos investimentos do setor de saneamento em 2017, na comparação com o ano anterior.

Foram desembolsados 10,9 bilhões de reais – menor valor investido nesta década e patamar 50,5% inferior à média de 21,6 bilhões de reais necessários para o Brasil universalizar os serviços até 2033, conforme a meta prevista pelo Plano Nacional de Saneamento Básico (Plansab).

Publicidade

Atualmente, somente 52,4% da população brasileira tem acesso a redes de coleta de esgoto.

Publicidade