Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

No bolso da CBF

A Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara aprovou um projeto que aumenta os impostos sobre a CBF e os destina para ex-atletas e para a formação de novos jogadores. A proposta prevê que o recolhimento do Cofins suba de 3% para 13% e que seja criada uma taxa de 20% sobre todos os […]

Por Da Redação Atualizado em 31 jul 2020, 02h39 - Publicado em 14 nov 2014, 12h23
Otávio Leite: imposto sobre a CBF

Otávio Leite: imposto sobre a CBF

A Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara aprovou um projeto que aumenta os impostos sobre a CBF e os destina para ex-atletas e para a formação de novos jogadores. A proposta prevê que o recolhimento do Cofins suba de 3% para 13% e que seja criada uma taxa de 20% sobre todos os contratos de patrocínio da entidade.

Isso significa uma dinheirama de muito respeito. Só de patrocínios a CBF faturou 280 milhões de reais em 2013. A taxa proposta pelo projeto representaria 56 milhões de reais por ano.

Mas o autor da ideia, Otávio Leite, vai precisar gastar sola de sapato e saliva. O projeto ainda tem pela frente três comissões na Câmara, os dois plenários do Congresso e a sanção da presidente para virar lei e fazer a CBF coçar o bolso. Terá que lutar muito para vencer a poderosa bancada da bola.

Continua após a publicidade
Publicidade