Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Na CPI, motoboy nega ter feito entregas de propina

Ivanildo Gonçalves, que trabalha na VTCLog, afirmou que seu papel era pagar boletos para o financeiro da empresa

Por Gustavo Maia 1 set 2021, 12h12

O motoboy Ivanildo Gonçalves foi questionado pelo relator da CPI da Pandemia, Renan Calheiros, sobre a informação de que supostos fornecedores da VTCLog recebiam valores sacados por ele e respondeu que não chegou a entregar dinheiro para ninguém.

“Olha, eu não lembro, assim… eu não cheguei a entregar dinheiro pra ninguém. A única coisa que eu executava, o meu papel era de pagar boletos. Às vezes depositava, quando me pediam, ‘olha, deposita esse dinheiro’. Mas eu não cheguei a entregar dinheiro pra ninguém”, declarou Gonçalves.

Calheiros insistiu tentando obter algum nome de quem seria beneficiado com o que a CPI suspeita ser propina para agentes do Ministério da Saúde, mas o motoboy manteve sua versão.

Publicidade