Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Na alça de mira

Nem Paulinho da Força, agora, anda convicto de que dará para salvar a cabeça de Luiz Argôlo. O líder do partido na Câmara, Fernando Francischini, assinou hoje a destituição de Argôlo da lista de nomes que representam a bancada – isso porque o amigo de Youssef ocupava a insignificante sétima vice-liderança do Solidariedade. Não vai […]

Por Da Redação Atualizado em 31 jul 2020, 03h50 - Publicado em 16 Maio 2014, 17h56
Explicando o inexplicável

Sem amparo entre correligionários

Nem Paulinho da Força, agora, anda convicto de que dará para salvar a cabeça de Luiz Argôlo. O líder do partido na Câmara, Fernando Francischini, assinou hoje a destituição de Argôlo da lista de nomes que representam a bancada – isso porque o amigo de Youssef ocupava a insignificante sétima vice-liderança do Solidariedade.

Não vai parar aí. Nove entre dez deputados apostam que Fracischini entrará com pedido de expulsão de Argôlo do Solidariedade, caso ele não se antecipe e peça para sair até o início da semana que vem. Paulinho da Força comunicou aos seus pares que convocará uma reunião de bancada na terça ou quarta-feira para tratar do tema.

Paulinho, aliás, diz que Argôlo tem um argumento para deixar o partido: quando foi flagrado nas comprometedoras conversas com Youssef, ainda era do PP. Por isso, pode justificar a saída para não manchar o nome do Solidariedade.

Sim, resta saber apenas se, em franco processo de derretimento político, Argôlo está mais preocupado com a imagem de seu partido ou em encontrar uma saída do poço de lama.

Continua após a publicidade
Publicidade