Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

MPF: Eike mantinha três contas fantasmas no exterior

Leia mais...

Por Ernesto Neves Atualizado em 8 ago 2019, 11h11 - Publicado em 8 ago 2019, 10h49

Na delação premiada do banqueiro Eduardo Plass, ele detalha ao MPF que Eike Batista e o empresário Luiz Arthur mantinham três contas fantasmas no exterior para a movimentação de recursos ilícitos.

As contas ficavam na instituição chamada The Adviser Investments e eram movimentadas pela empresa Golden Rock, que pertence a Eike.

Ao menos 8,6 milhões de dólares circularam nessas três contas.

“O MPF assinala que as condutas delituosas foram praticadas por EIKE e LUIZ com a utilização dessas contas e das facilidades geradas pela TAI e pelo Tag Bank. Ou seja, segundo o parquet, os investigados teriam manipulado o mercado de capitais interferindo na precificação dos ativos financeiros, em cinco situações distintas, sendo cada uma relativa a um ativo diferente (VEN, GWY, MMXM11, MPXE3, bonds de OGX)”, detalha a decisão do juiz Marcelo Bretas.

 

Continua após a publicidade
Publicidade