Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Marielle: STF pede manifestação da PGR sobre obstrução de Bolsonaro

Alexandre de Moraes deu 15 dias para posicionamento sobre acesso às gravações do Condomínio Vivendas da Barra

Por Mariana Muniz Atualizado em 26 nov 2019, 14h25 - Publicado em 26 nov 2019, 13h25

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, deu 15 dias para que a PGR se manifeste nas duas ações que pedem para que o presidente Jair Bolsonaro e seu filho Carlos sejam investigados por suposta obstrução às investigações do assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL) e do motorista Anderson Gomes.

As notícias-crime – uma apresentada pelo PT e outra pela Associação Brasileira de Imprensa – sugerem que o presidente e o filho 02 podem ter cometido crime de obstrução de Justiça ao obter dados da portaria do condomínio Vivendas da Barra.

Nos dias 7 e 9 de outubro, o porteiro do condomínio onde o presidente tem casa no Rio de Janeiro disse à Polícia Civil que “seu Jair” autorizou, no dia 14 de março de 2018, a entrada do ex-policial militar Élcio de Queiroz no Vivendas da Barra. Ele e o policial reformado Ronnie Lessa, também morador do condomínio, respondem pelo crime.

Publicidade