Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Mal na foto

Como não podia deixar de ser, as manifestações de junho desbotaram um pouco mais a imagem do Brasil no exterior. Uma pesquisa inédita feita pela Imagem Corporativa em quinze importantes publicações impressas dos EUA, Europa, América do Sul e Ásia revela que no segundo trimestre houve um aumento de 64% de notícias negativas sobre o […]

Por Da Redação Atualizado em 31 jul 2020, 05h33 - Publicado em 24 ago 2013, 08h24

A imagem do país

Como não podia deixar de ser, as manifestações de junho desbotaram um pouco mais a imagem do Brasil no exterior.

Uma pesquisa inédita feita pela Imagem Corporativa em quinze importantes publicações impressas dos EUA, Europa, América do Sul e Ásia revela que no segundo trimestre houve um aumento de 64% de notícias negativas sobre o Brasil em comparação com o trimestre anterior.

No total, 35% da cobertura tiveram um viés crítico – um percentual recorde desde que a pesquisa começou a ser feita em 2009.

Até a Copa das Confederações foi tragada pelo terremoto. Das 103 reportagens sobre o evento, 75 apresentaram um teor negativo, sobretudo porque o relacionavam com os protestos.

A exceção no mar de más notícias foi a escolha de Roberto Azevêdo para dirigir a OMC: 80% das referências à sua vitória foram positivas.

Continua após a publicidade
Publicidade