Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Defesa de Lula apresenta nova prova no caso do tríplex no Guarujá

A defesa pede anexação de nova prova no processo

Por Pedro Carvalho Atualizado em 19 abr 2017, 16h13 - Publicado em 19 abr 2017, 14h33

A defesa do ex-presidente Lula apresentou nova suposta prova ao juiz Sergio Moro para negar que o político seja dono do apartamento no Guarujá.

De acordo com os advogados, até janeiro deste ano, o empreendimento permanecia em nome da OAS, uma vez que a administradora judicial da empreiteira, em recuperação, é a empresa Alvarez & Marsal, que tem apresentado sucessivos relatórios do edifício Solaris. Um dos apartamentos, ainda em posse da OAS, é o 164-A, que é apontado como sendo de Lula, de acordo com a documentação da empresa.

“O que se verifica é que enquanto o MPF atribui ao Peticionário nestes autos a propriedade da unidade 164 do Condomínio Solaris, a Administradora Judicial — auxiliar do Juízo onde tramita o processo de recuperação judicial — colocou o imóvel no ativo da companhia sem que haja qualquer notícia de irresignação do Ministério Público, dos credores e do próprio Juízo”, diz a peça.

 

Continua após a publicidade
Publicidade