Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Lewandowski libera mensagens da Lava-Jato a Eduardo Cunha

Ex-deputado terá acesso aos trechos de conversas dos investigadores que citam diretamente investigações contra ele

Por Robson Bonin Atualizado em 24 Maio 2021, 18h52 - Publicado em 24 Maio 2021, 18h42

O ministro Ricardo Lewandowski, do STF, autorizou o ex-deputado Eduardo Cunha a ter acesso a parte das mensagens da Lava-Jato roubadas pelos hackers investigados na Operação Spoofing.

O ex-deputado pediu o compartilhamento das provas para usar o material na defesa dele em ações nas quais foi condenado em Curitiba. Para Cunha, como já revelou o Radar em fevereiro, as mensagens dos procuradores da Lava-Jato vão auxiliar sua defesa a derrubar condenações e investigações da força-tarefa.

“Em 01/02/2021, o relator levantou o sigilo dos autos dessa reclamação, proporcionando acesso público a uma parte das mensagens, momento em que a defesa de Eduardo Cunha logrou verificar que o ora peticionante é ampla e expressamente mencionado nas conversas – tanto entre Juiz e Procuradores quanto entre os membros do Ministério Público”, diz a defesa de Cunha no pedido.

“Acolho em parte o pedido formulado na inicial, a fim de determinar a extração de cópia dos elementos de prova que não estejam sob sigilo em que contidas mensagens eletrônicas que fazem menção (nominal) expressa ao reclamante”, diz Lewandowski.

A decisão do ministro foi assinada no último dia 19 e tem nove páginas. “A Constituição Federal garante a todos o direito de
receber dos órgãos públicos informações de seu interesse, ou de interesse coletivo ou geral […], ressalvadas aquelas cujo sigilo seja imprescindível à segurança da sociedade ou do Estado”, diz o ministro.

 

Continua após a publicidade
Publicidade