Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Jader sem olho no Supremo

Jader Barbalho, que renunciou ao mandato esta manhã (leia mais na nota postada às 10h49), não deixou a Câmara por causa do Supremo. Nenhuma das seis ações penais a que ele responde no STF está prestes a ser julgada – faltam ser instruídas com depoimentos, diligências e opinião do Ministério Público, por exemplo. E, ainda […]

Jader Barbalho, que renunciou ao mandato esta manhã (leia mais na nota postada às 10h49), não deixou a Câmara por causa do Supremo. Nenhuma das seis ações penais a que ele responde no STF está prestes a ser julgada – faltam ser instruídas com depoimentos, diligências e opinião do Ministério Público, por exemplo.

E, ainda assim, faltando duas semanas para o início do recesso do Judiciário dificilmente esses processos estariam prontos para serem apreciados (mesmo se a instrução dos processos tiver sido concluída, os relatores dessas ações não teriam tempo hábil para levarem o caso para plenário).

Somente com essa última condição é que Jader não poderia mais renunciar ao mandato de deputado. Diz o advogado de Jader, Eduardo Alckmin:

– A renúncia de Jader não foi uma manobra. Foi um gesto político.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s