Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Incêndio na Cinemateca vai completar um mês sem respostas

PF diz que perícia e inquérito ainda estão em andamento; acordo firmado nesta semana determinou que associação assumirá plano emergencial de trabalho

Por Laísa Dall'Agnol Atualizado em 27 ago 2021, 13h51 - Publicado em 27 ago 2021, 13h15

Prestes a completar um mês desde que um incêndio atingiu o prédio com parte do acervo da Cinemateca, na zona oeste de São Paulo, a causa do incidente ainda não foi esclarecida.

A Polícia Federal diz que, tanto a perícia quanto o inquérito instaurado para averiguar o que deu origem ao fogo seguem em andamento.

Por outro lado, boas notícias. Na última segunda, ficou decidido que a Sociedade Amigos da Cinemateca deverá assumir a execução do plano emergencial de trabalho, por três meses, até que seja escolhida uma nova organização social por meio de edital — publicado pelo governo um dia após o incidente.

A falta de gestão da Cinemateca, que já dura desde 2019, é apontada como razão do incêndio.

O material não atingido pelas chamas foi transportado há cerca de duas semanas para a sede do museu, na zona sul, onde está sendo triado — o prédio que pegou fogo abrigava itens como o acervo do cineasta Glauber Rocha e documentos da história cinematográfica brasileira.

Continua após a publicidade

Publicidade