Clique e assine a partir de 8,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Hackeado, Paulo Guedes cita ‘Prefeitura de Araraquara’, do PT, em discurso

Cidade paulista é a terra do grupo preso pela Polícia Federal e tem como prefeito Edinho Silva, ex-tesoureiro da campanha de Dilma

Por Evandro Éboli - 25 jul 2019, 08h20

Minutos antes de a Polícia Federal anunciar a suspeita de que o grupo de hackers preso no interior de São Paulo, por invadir os celulares de 1.000 autoridades – entre políticos, investigadores, juízes e jornalistas –, também havia hackeado Paulo Guedes, o ministro ajustou seu discurso à realidade.

Ao falar ontem no lançamento do plano de saques do FGTS no Planalto, o ministro citou a “Prefeitura de Araraquara”, entre os exemplos que elencava sobre dificuldade de gestores com as chamadas verbas “carimbadas”, que só podem ser utilizadas para um fim específico.

Guedes lamentou que se o prefeito daquela cidade usar o dinheiro destinado a compra de uniforme escolar para adquirir ambulância, ele vai preso. Disse ter muito dinheiro para uniforme porque o cálculo foi feito era quando as famílias no interior paulista tinham seis filhos. E, hoje, tem apenas dois.

Resumo dessa ópera: o prefeito da cidade é o petista Edinho Silva, ex-tesoureiro da campanha de Dilma. Araraquara, como se sabe, está no “epicentro” do noticiário. É a cidade dos hackers presos pela Polícia Federal esta semana.

Continua após a publicidade
Publicidade