Este site utiliza cookies e tecnologias semelhantes para personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao navegar em nosso serviço você aceita tal monitoramento. Para mais informações leia nossa Política de Privacidade
Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Brasil

Governo vai convocar engenheiros aposentados para acelerar projetos

Em março, o Radar mostrou que o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, havia decidido convocar engenheiros e profissionais técnicos aposentados para ampliar a capacidade de trabalho de modo a liberar os gargalos na infraestrutura no país.

Ciente de que a conclusão de projetos que estão pendentes também auxilia o país a fortalecer a economia e o combate ao coronavírus, o ministro queria ampliar as equipes do ministério na análise de projetos, tanto na área de Defesa Civil — para dar rapidez no reconhecimento de situações de emergência — quanto na análise obras, acelerando as entregas.

Nesta segunda, o ministério recebeu autorização para contratar 249 profissionais que irão integrar quadros técnicos da Pasta por tempo determinado. Serão preenchidas vagas para engenheiros e analistas administrativos.

A admissão dos profissionais será feita por meio de chamamento público e as vagas serão destinadas a aposentados do Regime Próprio de Previdência Social da União. A contratação, com vigência de até dois anos, poderá ser feita a partir da publicação do Edital, que também trará os requisitos técnicos.

Marinho colocou como meta de sua gestão a entrega de todas as obras iniciadas e uma das medidas para isso era o reforço das equipes. Ele enxergou uma oportunidade de enfrentar os gargalos nessa medida provisória que originalmente foi criada para enfrentar a fila do INSS.

Serão contratados 144 engenheiros civis e ambientais, além de arquitetos – oito vagas são destinadas a pessoas com deficiência. A maior parte dos profissionais, 119, atuará no Distrito Federal. Outros 16 deles desempenharão atividades nos estados do Pará, Pernambuco, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul, sendo quatro para cada unidade federativa. Outras nove posições serão preenchidas para atuação na Bahia, Ceará e Minas Gerais – três por Unidade Federativa.

Também há 105 vagas para analistas administrativos, com seis voltadas para pessoas com deficiência. Todas as oportunidades são para atuação no Distrito Federal.

LEIA MAIS
Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Governo vai convocar engenheiros aposentados para acelerar projetos

  • Ministério vai contratar 249 profissionais em caráter temporário de dois anos; arquitetos e analistas administrativos também serão chamados

Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Você ainda não tem acesso a esta marca. Escolha uma das ofertas abaixo para assinar

Essa é uma matéria fechada para assinantes. Assine ou entre para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

MELHOR
OFERTA

DIGITAL PREMIUM

- Site VEJA, com conteúdos exclusivos e diariamente atualizados

- App VEJA para celular e tablet, com todas as edições da revista

- Acesso ilimitado a todos os sites e apps dos títulos Abril: Veja São Paulo, Veja Rio, Veja Saúde, Super, Quatro Rodas, Claudia, VC S/A, Você RH e Placar

a partir de R$ 19,90/mês

ou
LEIA MAIS