Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Fusões e aquisições recuam 20% no primeiro trimestre

Com as indefinições políticas e a economia estagnada, o mercado de fusões e aquisições teve ritmo lento no país no primeiro trimestre do ano. Foram 198 transações no período, entre anunciadas e fechadas, com queda de 20% em relação ao mesmo período de 2015, segundo dados inéditos da consultoria Transactional Track Record (TTR). Considerando as […]

Por Da Redação Atualizado em 30 jul 2020, 23h01 - Publicado em 13 abr 2016, 18h10
Câmbio depreciado não é suficiente para animar o mercado

Câmbio depreciado não é suficiente para animar o mercado

Com as indefinições políticas e a economia estagnada, o mercado de fusões e aquisições teve ritmo lento no país no primeiro trimestre do ano.

Foram 198 transações no período, entre anunciadas e fechadas, com queda de 20% em relação ao mesmo período de 2015, segundo dados inéditos da consultoria Transactional Track Record (TTR).

Considerando as 80 operações que tiveram valor revelado, no entanto, o montante movimentado aumentou 12%, para 29,7 bilhões de reais.

Mesmo com o real barato, o interesse dos estrangeiros pelos ativos no Brasil segue restrito: foram 47 transações até março, sendo que o maior comprador internacional, os Estados Unidos, realizaram somente 18 operações, 28% a menos que nos primeiros três meses do ano passado.

Continua após a publicidade
Publicidade