Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Falaram de Pasadena

Um ano e quatro meses depois, um dos dois mistérios daquele dia — o que Dilma disse a Lula — começa a ser desvendado. Dilma trouxe à baila o assunto da compra da Refinaria de Pasadena, negócio fechado no governo Lula quando ela era a presidente do Conselho de Administração da Petrobras. Recentemente, Nestor Cerveró, […]

Por Da Redação Atualizado em 31 jul 2020, 00h23 - Publicado em 3 out 2015, 07h34
Cerveró: chocante

Cerveró: negociação chocante

Um ano e quatro meses depois, um dos dois mistérios daquele dia — o que Dilma disse a Lula — começa a ser desvendado. Dilma trouxe à baila o assunto da compra da Refinaria de Pasadena, negócio fechado no governo Lula quando ela era a presidente do Conselho de Administração da Petrobras. Recentemente, Nestor Cerveró, diretor da estatal condenado na Operação La­va-Jato, disse que da propina na negociação da Refinaria de Pasadena foram tirados 4 milhões de reais, entregues depois à campanha de reeleição de Lula em 2006. Se não foi algo relacionado a esse fato o que mudou o humor de Lula, então sabe-se lá o que Dilma disse ao ex-presidente que possa ser ainda mais chocante.

Publicidade