Clique e assine com até 92% de desconto
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Fake news derrotam candidaturas legítimas, diz Aras

Procurador-geral da República participou de debate organizado pela OAB

Por Mariana Muniz 30 jul 2020, 20h22

O procurador-geral da República, Augusto Aras, disse nesta quinta-feira que as fake news “interferem na formação do consenso social, forjam um eleito” e “derrotam candidaturas legitimas”. As declarações foram feitas durante um congresso digital organizado pela OAB.

“As fake news interfere na formação do consenso social, forjam um eleito ou, pior, derrota candidaturas legitimas”, afirmou durante o seminário “Repercussões Jurídicas e Sociais da Pandemia”.

A maior gravidade das fake news, para Aras, são os métodos usados para a disseminação de informações falsas: “fradulentos” e que se valem “de polarizações que tornam artificiais os graves problemas sociais, políticos e econômicos”. Segundo ele, as fake news são uma ameaça à democracia.

Em junho, a PGR defendeu a validade do inquérito das fake news que investiga ameaças a ministros no Supremo e a disseminação de conteúdo falso na internet e que já teve como alvos aliados do presidente Jair Bolsonaro. 

Continua após a publicidade
Publicidade