Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Entidade de advogadas feministas expulsa defensora de Neymar

'Entendemos que toda e qualquer pessoa tem direito à defesa'

A seção brasileira do Cladem – Comitê da América Latina e do Caribe para a Defesa dos Direitos da Mulher – expulsou de seus quadros a advogada Maíra Fernandes, contratada para defender Neymar no caso em que ele é acusado de estupro. 

Em nota, a entidade diz reconhecer “que  toda e qualquer pessoa tem direito à defesa” e que advogados têm “constitucionalmente o direito ao livre exercício de sua profissão” e não precisam explicar a razão de aceitar um caso.

Mas, ao justificar a decisão de excluir Maíra, o texto frisa que o Cladem é uma organização de advogadas feministas, “com mais de três décadas de atuação ética em defesa dos direitos das mulheres e, por consequência, de luta contra a violência simbólica que se expressa dentro e fora do sistema de justiça criminal em casos a envolver violência contra as mulheres, em especial quando o debate público versa sobre o estupro”.

No último trecho da nota, a entidade comunica que  a advogada Maíra Fernandes, “recentemente contratada para a defesa do jogador Neymar Jr., conforme tomamos conhecimento via imprensa, já não mais pertence a nossa organização.”

A seguir, a íntegra da nota:

Brasil, 06 de junho de 2019.

O Comitê da América Latina e do Caribe para a Defesa dos Direitos da Mulher – CLADEM/Brasil, vem à público comunicar que:

Entendemos que toda e qualquer pessoa tem direito à defesa dentro dos limites processuais estabelecidos pela ordem jurídica. De modo que, considerando as recentes denúncias envolvendo o jogador Neymar Jr., a ele deve ser assegurado o devido processo legal.Entendemos também que todo e qualquer advogado e advogada tem constitucionalmente o direito ao livre exercício de sua profissão, descabendo perquirir-se publicamente acerca dos motivos pelos quais um ou outro caso lhe é oferecido e aceito. 

Contudo, sendo o CLADEM uma organização composta por advogadas feministas, com mais de três décadas de atuação ética em defesa dos direitos das mulheres e, por consequência, de luta contra a violência simbólica que se expressa dentro e fora do sistema de justiça criminal em casos a envolver violência contra as mulheres, em especial quando o debate público versa sobre o estupro, comunica que a advogada Maíra Fernandes, recentemente contratada para a defesa do jogador Neymar Jr., conforme tomamos conhecimento via imprensa, já não mais pertence a nossa organização. 

Veja também

(por Fernando Molica)

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Pedro Coutinho

    Essas “feministas” são doentes, não há nada a fazer com elas, a não ser ignorar.

    Curtir

  2. Tradizundo: Nossa entidade NÃO tem compromisso com o estado de direto ou com a verdade, queremos lacrar!

    Curtir

  3. José Antonio Silva

    Onde está a intolerância e o fascismo mesmo???

    Curtir