Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Empresa usa computação quântica para analisar criptografia do Pix

Projeto em parceria com a Microsoft é supervisionado pelo Departamento de Tecnologia da Informação do Banco Central

Por Mariana Muniz Atualizado em 12 mar 2021, 15h57 - Publicado em 25 fev 2021, 16h29

Primeira iniciativa brasileira em computação quântica, a Brazil Quantum acaba de firmar parceria com o Banco Central para realizar um estudo de mudança na criptografia do PIX.

O projeto, em parceria com a Microsoft, é supervisionado pelo Departamento de Tecnologia da Informação do BC (DEINF), que vem liderando estudos e projetos inovadores, como moedas digitais e o sistema brasileiro de pagamentos instantâneos.

A ideia do trabalho é considerar a viabilidade de usar tecnologias resistentes a ataques de computadores quânticos, que são capazes de resolver tarefas mais complexas em tempos cada vez menores do que os atuais. O estudo tratará da aplicabilidade e a escalabilidade dos algoritmos de segurança quântica no PIX.

Fundada em 2020, a Brazil Quantum reúne alunos do ITA, IME, PUC-Rio e do Institut Polytechnique de Paris.

Leia também:

 

Continua após a publicidade
Publicidade