Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Diretor da OMC, Roberto Azevêdo pressiona o FMI

As perguntas não foram nada fáceis para Christine Lagarde

Por Pedro Carvalho 26 set 2017, 16h33

No Fórum Público realizado pela Organização Mundial do Comércio (OMC), o diretor-geral da entidade, Roberto Azevêdo, aproveitou para pressionar Christine Lagarde, do Fundo Monetário Internacional e Paul Krugman, prêmio Nobel de economia.

Azevêdo quer que os dois trabalhem por um comércio internacional mais inclusivo. Ele afirmou que as “pessoas estão se machucando” com o modelo atual de trocas e que não se pode ignorar a insatisfação crescente.

Lagarde, por sua vez, disse que o comércio internacional ajudou a tirar milhões da pobreza, mas também intensificou a desigualdade entre os países.

 

Continua após a publicidade
Publicidade