Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Deputados do PT entram com representação contra Deltan por jejum

Julgamento de Lula

Os deputados Wadih Damous (PT-RJ), e Paulo Pimenta, líder do PT na Câmara, entraram com representação no Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) nesta quarta (4) contra o procurador Deltan Dallagnol.

Segundo os parlamentares petistas, Dallagnol feriu o código de ética do Ministério Público Federal ao anunciar jejum durante o julgamento do habeas corpus de Lula pelo STF. 

A declaração foi feita no dia 1º de abril na conta pessoal de Deltan no Twitter.

Os petistas afirmam que o comportamento infringe o Código de Ética e de Conduta do Ministério Público da União. 

 (reprodução/Reprodução)

 (Reprodução/Reprodução)

 (reprodução/Reprodução)

 (Reprodução/Reprodução)

 (Reprodução/Reprodução)

 (Reprodução/Reprodução)

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

  1. Paulo Bandarra

    Na verdade não é contra o jejum. É uma ação fascista contra a existência da pessoa.

    Curtir

  2. Paulo Bandarra

    Fascistas odeiam a liberdade.

    Curtir

  3. O jejum é uma tradição católica na Semana Santa. Muita gente faz. O prokurador deve reagir contra esse constrangimento à sua liberdade religiosa.

    Curtir

  4. josé rudi schnorr

    Petistas se atem a coisas fúteis e sem qualquer perspectiva de sucesso, pois o jejum é coisa pessoal e intransferível, de foro íntimo e não fere nada, a não ser o próprio indivíduo que sente uma fome danada. Medidas como esta do PT são comuns dentro de um partido sem idéias e feito de cabeças de bagre, ou como a vovó dizia: São uns cabeças de osso pra sopa, não pensam, ruminam.

    Curtir