Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Deputado que xingou colegas de bandidos e vagabundos quer presidir Câmara

André Janones (Avante-MG) escapou de punição no Conselho de Ética após pedir desculpas

Por Evandro Éboli Atualizado em 7 jan 2021, 15h04 - Publicado em 7 jan 2021, 18h24

O deputado André Janones (Avante-MG) é mais um parlamentar que se lança candidato a presidente da Câmara. Suas chances de ir a algum lugar são próximo de zero.

Janones foi parar no Conselho de Ética em 2019, onde respondeu a um processo por ataques que fez a colegas nas suas redes sociais.

Em postagens, o parlamentar mineiro chamou colegas de “canalhas”,  “vagabundos” e disse também haver “bandidos” na Casa, como em qualquer outro lugar.

As frases foram as seguintes:

“Minha obrigação principal aqui é tirar a sujeira debaixo do tapete, é mostrar que alguns canalhas aqui dessa Casa aqui, da Câmara dos Deputados, tentam fazer escondido de vocês…para a gente fazer todo mundo ficar sabendo a pouca vergonha que esse vagabundos estão fazendo aqui”, disparou nas suas redes naquele ano. 

Continua após a publicidade

Em sua defesa no conselho, voltou a atacar.

“Reafirmo mais uma vez e perante a esse conselho que existem bandidos, que existem corruptos como em outro ou qualquer setor da sociedade, como na minha classe de advogados, como no meu partido também existe e como em qualquer outro setor da sociedade”. 

A maioria do conselho chegou a determinar a abertura de investigação, mas, depois, o caso foi arquivado. O entendimento foi de que Janones agiu nos limites da liberdade de seu mandato.

No conselho, o parlamentar, para evitar cassação do mandato ou outra punição, se retratou e pediu desculpas.

Janones se apresenta como “candidato do povo” e diz que a imprensa “esconde” a sua candidatura.

 

Continua após a publicidade
Publicidade