Clique e assine com até 92% de desconto
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Demitido da Cedae vai à Alerj, não responde a perguntas e sai vaiado

Hélio Cabral se irritou com as perguntas feitas pelos deputados a respeito da crise da água no Rio

Por Mariana Muniz 11 fev 2020, 12h03

Demitido da Cedae por Wilson Witzel, Hélio Cabral foi nesta manhã à Alerj para falar do seu trabalho na estatal, marcada por uma crise no tratamento da água no estado.

Depois de fazer uma pequena apresentação, ele foi convidado a responder perguntas dos parlamentares. Como não quis, foi vaiado – e pegou o rumo de casa.

O fiasco da apresentação de Cabral aumenta a pressão sobre o presidente da Alerj, André Ceciliano (PT), para permitir a instalação da CPI da Cedae, que a liderança do governo vinha tentando esvaziar.

Uma reunião do Conselho de Administração da Cedae nesta terça-feira vai definir os detalhes da troca de comando. A empresa deve ser comandada por Renato Espírito Santo, que foi funcionário da casa por 35 anos. 

 

Continua após a publicidade
Publicidade